NOVO MAPA DA VIA LÁCTEA MOSTRA 84 MILHÕES DE ESTRELAS SÓ NO NÚCLEO



O OBSERVATÓRIO EUROPEU AUSTRAL (ESO) utilizou os 9 giga pixels de seu telescópio VISTA para criar o mapa mais preciso do centro da Via Láctea feito até agora. Segundo os especialistas já são 84 milhões de estrelas recenseadas pelo telescópio.

O ESO indica que este conjunto de dados contém 10 vezes mais estrelas que estudos anteriores e é um importante avanço para o conhecimento da galáxia à qual a Terra pertence. A imagem obtida é tão grande que se fosse impressa com a resolução de um livro mediria 9 metros de largura por 7 de comprimento.

O principal coordenador deste estudo, Roberto Saito, assinalou que observando em detalhe as milhares de estrelas que rodeiam o centro da Via Láctea se pode aprender muito mais sobre a formação e evolução, não só da própria galáxia, como também sobre a das galáxias espirais em geral.

Muitas galáxias circulares, incluindo a Via Látea, tem uma alta concentração de estrelas velhas rodeando o centro, que os astrônomos denominam núcleo. Compreender a formação e a evolução do núcleo da Via Láctea é vital para o conhecimento da galáxia como um todo, disse Saito.

Observar o núcleo da Via Láctea é muito difícil. Para isso o ESO conta com o telescópio da Sonda Vista que tem um espelho de 4.1 m de diâmetro, um amplo campo de visão e detectores infravermelhos muito sensíveis.

Agora os analistas começarão o estudo deste enorme catálogo, para o qual criaram um diagrama de color-magnitude. Cada estrela ocupa um ponto particular neste diagrama em qualquer momento de sua vida. Seu lugar depende do quanto brilhante e quente ela seja.

Postar um comentário