A IMAGEM DE DEUS

CRISTO


Teria alguma importância a aparência de Deus? O que buscamos no divino? E porque o buscamos? É uma discussão antiga. Xenófanes, filósofo grego que viveu de de 570 a 475 A.C. se ocupou com isso por toda a sua longa existência.
Filósofo e poeta, Xenófanes foi o primeiro erudito a enfrentar diretamente a teologia de sua época e teve grande influência nos filósofos posteriores.


BUDA

A importância de Xenófanes para a Filosofia reside principalmente no espírito crítico e no ceticismo com que encarava o antropomorfismo (forma humana dos deuses) e moralidade das divindades gregas, e também as limitações do conhecimento humano. Através de seus versos criticou asperamente o hábito humano de representar as divindades à sua própria semelhança afirmando que se os animais tivessem o dom da pintura, representariam os seus deuses em forma de animais, ou seja, à sua própria imagem. Foi também, o primeiro filósofo grego a postular a possível existência de um deus único.

SHIVA

Algumas de suas idéias:
-“Deus é totalmente olho, espírito, ouvido”: vê e observa, escuta e sabe, move e transforma tudo pela força de seu espírito.
-“Nenhum homem sabe algo confiável e seguro e nunca existiria alguém que o sabe sobre as coisas que eu falo. E mesmo que alguém acertar a verdade perfeita, não poderia saber que a acertou”.

ZEUS
Postar um comentário