ICE - A NAVE INTERPLANETÁRIA QUE SE NEGA A MORRER


 
 
A história da exploração interplanetária mediante o uso de sondas robóticas está escrita com o nome de seus protagonistas, veículos de todo o tipo e tamanho que enfrentaram todo tipo de aventuras e desventuras. Alguns falharam e seus nomes foram quase esquecidos, reduzidos a uma simples referência ao que poderiam ser e não foram, outros alcançaram o êxito, cumprindo seus objetivos antes de despedir-se, e umas poucas, superaram todas as expectativas, protagonizando odisséias além das que seus criadores poderiam ter sonhado. Oportunity e as Voyager são os mais claros exemplos disso e também os únicos.

A sonda ICE, também conhecida como ISEE-3 (International Sun-Earth Explorer 3) iniciou sua viagem em 1978 com um objetivo relativamente modesto embora fosse um objetivo nunca antes tentado, alcançar o ponto de lagrange 1, a 1,5 milhões de quilômetros da Terra em direção ao Sol, e estudar a relação entre o vento solar e a magnetosfera terrestre. Assim o fez e lá deveria ter permanecido até o final de sua vida útil. Mas a chegada do cometa Halley e a necessidade da Nasa de dar um golpe de efeito depois de não ser capaz de enviar uma sonda a seu encontro como faria a URSS, Europa e Japão mudaram o destino desta pequena sonda.

 


Em junho de 1982 ICE abandonava Lagrande 1 e iniciava uma série de 5 sobrevôos ao redor da Lua que lhe deram o impulso necessário para iniciar sua viagem interplanetária ao encontro do cometa Giacobini-Zinner, passando a só 7800 Km de seu núcleo no final de 1985, meses antes que a frota internacional fizesse isso com o Halley, permitindo assim à Nasa anunciar que haviam sido os primeiros em fazê-lo ( em tempos de guerra fria era muito importante para a administração Reagan anunciar que haviam se adiantado aos soviéticos). Devido à Sonda não ter câmaras, o resultado teve pouco impacto perante a opinião pública, ainda que cientificamente se obteve resultados interessantes. Pouco depois ICE visitou Haley, ainda que a tal distância,(20 milhões de Km) não foi muito significativo, embora novamente tenha enviado dados interessantes.

 
A odisseia desta veterana sonda
                                               

Finalmente, em 1977 a Nasa deu por finalizada a missão de ICE, embora seu transmissor de rádio permaneceu aberto. Em 1999 se realizou a última comunicação com a sonda. Havia chegado o final. Isso era o que se acreditava até 2008 quando inesperadamente a rede de espaço profundo DSN captou novamente seu som débil, mostrando que permanecia esperando novas comunicações da Terra e que muito lentamente seguia a órbita da Terra e estava se aproximando. Em meados de 2014, 36 anos após abandonar nosso planeta, era deverá retornar ao seu lugar de nascimento.

O reencontro com ICE levanta inúmeras expectativas, já que segue operativa (12 de seus 13 instrumentos funcionavam da última vez que se teve contato com ela em 1999 e parece ter combustível suficiente para manobrar de novo. Será possível colocá-la de novo, mediante um sobrevôo ao redor da Lua, em órbita ao redor da Terra em agosto de 2014, para isso é necessário acender seus motores em Maio ou junho. Porém correm tempos de orçamentos ruins para os Estados Unidos. Para poder “falar” novamente com ICE seria necessário voltar a equipar as antenas de DSN com os transmissores obsoletos retirados em 1999 e o preço de construí-los novamente parece não compensar os benefícios científicos que ofereceria seu regresso. Isso contando que realmente a sonda esteja em condições de responder o que na realidade está longe de ser seguro já que a Nasa desconhece o estado real dos sistemas da sonda.

Tudo leva a crer que não responderemos à chamada de ICE, ainda que radio amadores de todo o mundo estão tentando seguir seu sinal. Tudo parece indicar que esta veterana exploradora interplanetária, que iniciou sua viagem antes mesmo que as Voyager deseja fazer uma visita fugaz a nosso planeta antes que seu sinal se perca novamente nas profundezas do espaço.

Uma história curiosa e por que não dizer, emocionante, e nos recorda que estes enviados da Terra podem em certas ocasiões surpreender aos seus próprios criadores, embora nesse caso eles não respondam.

FASE DE CONSTRUÇÃO DA SONDA ICE


Texto postado em LOS VIAJEROS ESTELARES.
 
Postar um comentário