AS MULHERES MAIS PODEROSAS DO MUNDO

Algumas mulheres no decorrer da História acumularam bastante poder e influência política. Quem não se lembra de Margaret Thatcher, a dama de ferro; Indira Gandhi e tantas outras. No mês da mulher relembro aqui as mulheres mais poderosas do século 21.
- UCRÂNIA: Yulia Timoshenko, primeira-ministra pela primeira vez de janeiro a setembro de 2005. Em dezembro de 2007, foi novamente designada chefe do governo.

- CROÁCIA: Jadranka Kosor é primeira-ministra desde julho de 2009.
LITUÂNIA: Dalia Grybauskaite, eleita em 18 de maio de 2009
- BANGLADESH: Cheija Hasina Wajed foi escolhida primeira-ministra em janeiro de 2009. Já havia exercido a função entre 1996 e 2001.
- ISLÂNDIA: Johanna Sigurdardottir, primeira-ministra desde fevereiro de 2009. Primeira mulher a chefiar o governo na Islândia.
- IRLANDA: Mary McAleese assumiu a presidência da República da Irlanda após vencer as eleições de outubro de 1997. Foi reeleita em outubro de 2004.
- ÍNDIA: Pratibha Patil, eleita em julho de 2007, primeira mulher a chegar à presidência na Índia.

- FINLÂNDIA: Primeira mulher a ocupar a presidência, Tarja Halonen foi eleita em fevereiro de 2000 e reeleita em janeiro de 2006.
- COSTA RICA: Laura Chinchilla foi eleita em fevereiro de 2010, primeira mulher a governar o país.


- ARGENTINA: Cristina Kirchner, eleita em outubro de 2007.
- ALEMANHA: Angela Merkel, eleita chanceler em novembro de 2005, foi a primeira mulher designada para o cargo no país, maior economia da Europa.
- BRASIL: Dilma Rousseff, eleita a primeira mulher presidenta do Brasil em outubro de 2010


4 comentários:

Fernanda disse...

Claro que é muito positivo este protagonismo de mulheres, mas é bom não esquecermos quão minoritaria é a representação das mulheres nos órgãos politicos, o que obviamente não reforça estas lideranças femininas e as vezes até as torna reféns de interesses que não favorecem as mulheres.

Luciana disse...

É... Precisaríamos que as mulheres pensassem que isso é apenas o começo da mudança, pois o trajeto nesse percurso machista, custa ainda, a preciosa vida de tantas mulheres guerreiras e por isso eternas na história de nós todas.

Um grande beijo!
Lucian.

Tais Luso disse...

Oi, Bernardo:

Olha, só em pensar que milhões de mulheres são discriminadas como outras minorias, em matéria de história algumas conquistas pouco representam. Até há pouco, aqui não tínhamos o direito ao voto, nossa função era cuidar da casa e dos filhos, apenas, e milhões ainda usam burka no Afeganistão e Paquistão. Então, tudo é pouco.

São milhões de mulheres espalhadas por este mundo afora que não têm voz ativa. Sendo assim, essa escalada está lenta.

Em alguns países mais desenvolvidos é certo que as mulheres estão tomando à dianteira e ocupam cargos importantes, sem dúvida. Mas ainda temos uma grande escalada pela frente.

Teremos muitos anos ainda para que a mulher participe o mínimo da vida ativa das sociedades; que seu valor seja reconhecido como capazes que são. A lei do mais forte, que sempre oprimiu as mulheres e os mais fracos, ainda anda por aí, solta e bela.

Por isso que algumas aparecem com tanta força quando ocupam esses cargos políticos - até há pouco - só ocupados por homens.

Beijos
Tais Luso

Hélen Rezende disse...

Parabens pela originalidade da mensagem!