EXOMARS ROVER 2020



O ExoMars rover (primeiro plano da foto) da ESA e a plataforma russa de ciência de superfície estacionária (fundo) estão programados para lançamento em julho de 2020, chegando a Marte em março de 2021. O Trace Gas Orbiter (TGO) que já está em Marte desde outubro de 2016, tem como tarefa, além de realizar suas própria missão científica, encontrar o melhor e mais seguro local para a aterragem do rover.

Escolher o local de aterragem do rover é um processo exigente e demorado, porque não só deve ser um local interessante cientificamente, mas também seguro de um ponto de vista de engenharia.

Estabelecer se a vida já existiu em Marte é o cerne do programa ExoMars, portanto, o local escolhido deve ser antigo - cerca de 3,9 bilhões de anos de idade - com abundante evidências da água ter estado presente por longos períodos.

O rover tem uma broca (a caixa cinzenta escura na parte dianteira na vista acima) que é capaz de extrair amostras de profundidades de 2 m. Isto é crucial, porque a superfície atual de Marte é um lugar hostil para organismos vivos devido à radiação solar e cósmica. Ao procurar no subsolo, o rover tem mais chance de encontrar evidências preservadas.

Do ponto de vista da engenharia, o local tem de ser baixo, permitindo que o módulo de entrada desça através de uma atmosfera suficiente para ajudar a desacelerar a sua descida com pára-quedas, e não deve conter características que possam pôr em perigo o desembarque, como crateras e grandes rochas.

Assegurar que todos esses requisitos sejam atendidos leva muitos especialistas e muitos anos de estudo.

Neste caso, iniciou-se em 2013, com oito propostas apresentadas e posteriormente baixadas para quatro locais em 2014.
Aram Dorsum
Até o final de 2015, um sitio - Oxia Planum - tinha sido recomendado como o foco principal para avaliação mais detalhada, mais tarde dois outros sitios foram eleitos para discussão. com novos dados os especialistas vão esta semana decidir se será Aram Dorsum ou Mawrth Vallis que também será apresentado para estudar com mais detalhes, o local a ser eleito para a aterragem.
Minerais de argila hidratada expostos na antiga crosta de Marte em Mawrth Vallis, 
Após a decisão, um anúncio será publicado no site da ESA. A confirmação do local de aterragem principal e o backup ocorrerão apenas cerca de um ano antes do lançamento.


Postar um comentário