POR QUE ESTÁ FALTANDO ÁGUA?


 
Em 2015 só 29% dos brasileiros vão receber água de forma satisfatória. Oque significa que 145 milhões de brasileiros vão ter pouca água ou nenhuma. Isso no país que poderia abastecer todo o planeta. Se o Brasil tem tanta água doce, por que ela não chega às torneiras?

1. NOSSOS RECURSOS NÃO SÃO APROVEITADOS

 O Rio Amazonas é o maior do mundo em volume d’água. E temos outros gigantes: dos 50 maiores rios, 11 estão no Brasil, mas também dos 10 rios mais poluídos do mundo três são brasileiros Tiete, Guandu e Iguaçu. No país 7% dos rios e lagos estão poluídos a ponto de serem impróprios para o consumo. O cenário é muito mais dramáticos nas áreas urbanas.
48% do território brasileiro é repleto de águas subterrâneas, mas os agrotóxicos estão contaminando os aqüíferos. No Guarani, o segundo maior do mundo, há vestígios de herbicidas usados na produção de cana-de-açúcar. Os lixões também preocupam porque o chorume penetra a terra e contamina a água.

2. EXPLORAMOS MAL A ÁGUA QUE TEMOS

No ranking dos países que melhor aproveitam seus recursos hídricos o Brasil está na 86 posição, com 10,87 numa escala que vai até 100. O índice leva em conta os índices de reuso para minimizar a sobrecarga sobre os mananciais.
Ser um dos maiores exportadores do mundo tem um preço hídrico. Só para produzir toda a carne e os grãos que exportamos em 2013 gastamos 112 trilhões de litros de água. Essa água que enviamos para fora do país, por meio desses produtos é chamada de água virtual.

3. NOSSAS PERDAS SÃO EXCESSIVAS

50%  da água que vai para o consumo é desperdiçada. O sistema é ultrapassado, as tubulações são velhas, o desperdício é muito maior que a média de muitos países da América do Sul. Não há o hábito sistemático de economizar e reutilizar, oque existe é exceção à regra. Nossa outrora fartura de água fez com que nunca tivéssemos o assunto como prioridade. O Brasil está atrás da Bolívia, Peru, Argentina, Venezuela e Chile no uso sustentável da água. No saneamento básico também estamos mal. Estamos com índices inferiores ao da Argentina, Chile e Uruguai. Isso custa caro. Em um ano, 400 mil pessoas são internadas no país por diarréia, causada pela má qualidade da água e custam para o SUS RS 140 milhões.

4. CONCLUSÃO

O futuro é incerto. As previsões apontam para aumento das temperaturas, diminuição da vazão dos rios e grande irregularidade nos níveis de chuvas como está ocorrendo agora com excesso de chuva no norte e escassez no sudeste. Parece que nossas autoridades teimam em ignorar o desastre que se aproxima. Nossos rios continuam poluídos, saneamento básico é mínimo na maioria do país, a consciência ecológica se choca com a falência do sistema educacional e com a ideia de que o Brasil é um pais tropical abençoado por Deus. Providências começaram a ser tomadas quando for tarde demais, mantendo a nossa tradição de que remediar é melhor do que prevenir.
Postar um comentário