LANIAKEA - O ENDEREÇO DA VIA LACTEA NO UNIVERSO


Os astrônomos encontraram o endereço da Via Láctea no Universo, um  superaglomerado de galáxias no qual se encontra a Via Láctea. A grande estrutura cósmica contém uma massa de 100 trilhões de sóis.
Vizinhança cósmica: Contorno em laranja marca as fronteiras do superaglomerado de galáxias Laniakea, lar da Via Láctea (no ponto azul), rodeado pelos superaglomerados Peixes-Perseu (à direita), Coma (acima) e Shapley (no alto à esquerda) - Divulgação/Nature
A Via Láctea, nossa galáxia, faz parte de um enxame de centenas de milhares de galáxias que se dirigem a uma região do espaço  que as atrai com sua poderosa gravidade. O superaglomerado de galáxias, que seus descobridores apresentam na revista NATURE mede 500 milhões de anos luz de diâmetro e contem uma massa de 100 trilhões de sóis. Os cientistas a chamaram LANIAKEA, que significa “Céu Imenso” na língua havaiana.
É difícil conceber seu tamanho na escala humana. A própria Via Láctea, com seus 200 bilhões de estrelas e seus 100.000 anos luz de diâmetro, já é por si só imensa em comparação com nosso pequeno sistema solar. E é pouco mais que um grão de areia entre as 100.000 grandes galáxias de Laniakea.
Mas Laneakea é por sua vez diminuta em comparação com o conjunto do Universo. “Caberiam 6 milhões de Laniakeas no interior do Universo observável” explica o astrônomo Brent Tully da Universidade do Havaí (EUA) e diretor da investigação.
Da mesma forma que como o sistema solar está localizado na periferia da Via Láctea nossa galáxia se encontra em um extremo de Laniakea, longe da corrente central de galáxias e muito mais longe do Grande Atrator – como  chamam os astrônomos o  centro de gravidade para onde  as galáxias se dirigem.
Investigações anteriores haviam estabelecido que as galáxias não estavam espalhadas de maneira uniforme pelo Universo mas sim que se agrupavam em alomerados e ao longo de filamentos. Entre os aglomerados e os filamentos há vastas regiões sem matéria chamadas de vazios.

Se sabia que a Via Láctea forma parte do chamado Grupo Local com mais de 50 galáxias e que este integra o super aglomerado de Virgo que contem mais de cem grupos de galáxias e que se dirigem para o enigmático Grande Atrator. A nova investigação revelou que o Super aglomerado de Virgo forma parte de uma estrutura muito maior.
O descobrimento de Laniakea foi possível graças aos dados do projeto CosmicFlows-2, que cartografa o movimento de milhares de galáxias próximas ao Grande Atrator. Analisando o movimento que descreve cada galáxias em relação à Terra e descontando para cada uma o movimento atribuído a expansão do Universo, se obteve um mapa tridimensional, de alta precisão do movimento de umas galáxias em relação a outras.
Os resultados da investigação mostram como as galáxias se organizam em rios cósmicos que se movimentam ao longo das correntes de gravidade. No super aglomerado de Laniakea todas as correntes convergem em direção ao Grande Atrator.
Postar um comentário