OU CONSTRUIMOS UM NOVO MUNDO OU NÃO HAVERÁ MUNDO PARA NINGUÉM


 
Só pode ser piada, e de muito mal gosto, o acordo tão festivamente anunciado entre EUA e China sobre a redução dos gases de efeito estufa pelos 2 paises que juntos são responsáveis por quase 50% de todo gás emitido no mundo.

 “O presidente dos EUA, Barack Obama, anunciou que seu país reduzirá antes de 2025 a emissão de gases de efeito estufa entre 26 e 28% em relação a 2005, enquanto que seu parceiro da China Xi Jinping, informou que aumentará em 20% a utilização de energias renováveis até 2030.”

O presidente americano fala em 26% menos sobre as emissões de 2005, ou seja 10 anos atrás.

O mundo não tem esse tempo todo para suportar continuas emissões de gases de efeito estufa. Como vimos neste blog, na declaração do IPCC 5 as conseqüências serão irreversíveis.

Parece que a única saída para que medidas efetivas sejam tomadas tem que partir da própria população. Ir às ruas, em escala mundial em defesa da Terra e das futuras gerações de todas as espécies, que tem direito à vida  e não ficar à mercê de um sistema que oprime e destrói tudo pela frente, como um predador voraz. Em nome de um consumo desenfreado e burro tudo que conseguimos foi a infelicidade e a destruição de um planeta que agoniza. Está na hora de criar um novo sistema em que o respeito ao planeta e a todas as espécies que nele vivem deve ser o primordial. Respeito à vida ao invés de consumo desenfreado. Viver com equilíbrio e felicidade ao invés de luxo, ostentação e riqueza. Tornar primordial o equilíbrio ao invés de deixar que o deus mercado dite as regras. Ah! Falar é fácil, mas como atingir isso? Horas, não me digam que não é possível, o homem pousou em um cometa, o homem produz células que criam novos homens, quando o homem quer ele se diz Deus.

Ou começamos a agir seriamente na construção de um novo mundo ou não haverá mundo para ninguém. É importante, vital mesmo, começar a pensar nisso e, mais que pensar, começar a agir.
imagem de José Eduardo Mattos
 
Postar um comentário