EGITO: O QUE VIRÁ AGORA?

ABAIXO MUBARAK

Depois de 30 anos o Egito acorda e descobre que não quer mais a ditadura Mubarak. Mas o que querem os egípcios? Seria muito bom se fosse democracia. Mas não nos esqueçamos do Irã. Depois de anos de governo do Chá Reza Pahlav o país fez uma grande revolução, mas no lugar de democracia veio o governo fundamentalista dos Aiatolas.
As forças conservadoras religiosas são muito bem organizadas e terão muita capacidade para neste momento de estremencimento político assumir o governo.
É o momento de lançar os sapatos. Mas é mais fácil do que organizar um governo democrático num país em que o fundamentalismo assume proporções enormes.
Resta torcer para que as forças políticas egipcias sigam o caminho certo, e depois de séculos de submissão saibam se impor, não através do fundamentalismo religioso. O povo árabe tem uma história de tolerância e sabedoria em seus 7.000 anos de existência. Que essa sabedoria prevaleça.

Que se mantenha a mobilização popular, para impedir manobras que levem ou a nova submissão aos interesses do Ocidente, já que o Egito é fundamental na geopolítica do petróleo, ou aos interesses dos fundamentalistas religiosos.
Postar um comentário