EXPLORAÇÃO DE MARTE: NOVAS METAS PARA SONDA OPPORTUNITY


A história deste explorador infatigável segue adiante, agora com novas metas. Recentemente ele abandonou o Marathon Valley, onde se refugiou do pesado inverno marciano. Seu próximo objetivo está longe de sua posição atual. Seguirá avançando rumo ao sul pela borda da  cratera Endeavour  até alcançar um tipo de formação geológica bastante conhecida em Marte, mas nunca explorada in loco: as ravinas ( está em inglês no mapa como GULLY). Essas ravinas são um dos pontos mais discutidos, quando se fala sobre os sinais deixados por épocas passadas, quando Marte era mais quente e humido e com água líquida na superfície. Muitos cientistas consideram que essas ravinas foram escavadas pelo fluxo das águas.
“Estamos certos de que estas ravinas foram talhadas pelo fluir de água”, explica Steve Squyres da Universidade Cornell, Ithaca, investigador chefe da missão. “estas ravinas eram vistas de órbita desde a década de 70 mas agora podemos examiná-la do chão graças ao Opportunity.

Opportunity seguirá costa abaixo, em toda sua extensão seguindo o antigo fluxo das águas até o interior da cratera Endeavour, o que permitirá ter uma visão em conjunto que permita uma interpretação do que ali ocorreu. Ao mesmo tempo permitirá cumprir outro objetivo: comparar rochas dentro da cratera Endeavour com as das planícies que a rodeiam. “Talvez descubramos que as rochas, ricas em sulfato que encontramos fora da cratera não são as mesmas do interior desta. O ambiente líquido do interior da caverna pode ter sido diferente. Talvez em tempos diferentes, talvez com componentes químicos diferentes.”


Postar um comentário