A FASCINANTE VARIEDADE DOS "MUNDOS OCEANO"




A água é fundamental para a vida. Hoje sabemos que existem milhões de planetas com enormes oceanos, tanto na superfície como em seu interior. Possivelmente sejam o maior refúgio para a vida, mas não são todos iguais.
Em nosso sistema solar existem vários mundos com oceanos internos, mas só a Terra possui oceanos superficiais.
Para entender a diversidade da água nos diferentes mundos devemos definir o que entendemos por mundos oceânicos. A Terra, por exemplo, tem muita pouca água em proporção a sua massa enquanto Europa e Ganimedes são mundos com oceanos internos muito diferentes entre si. Para por ordem a esse caos se criaram vários sistemas de classificação sendo o mais conhecido do astrônomo Helmut Lammer. Lammer considera que a Terra é um planeta de classe 1, ou seja, um planeta habitável dotado de um oceano de água líquida em sua superfície de forma estável (esta é a definição de habitabilidade em astronomia). Vênus e Marte são planetas de classe 2, ou seja, mundos que no passado foram habitáveis e que talvez hoje apresentem áreas habitáveis (quando dizemos habitáveis dizemos organismos simples ou micro-organismos) especialmente no caso de Marte, embora não podemos duvidar da atmosfera superior de Vênus.
Logo temos mundos que podem estar situados fora da zona habitável tradicional de sua estrela, mas possuem oceanos subterrâneos. Neste caso nem todos são iguais e o tamanho da crosta é importante. Os mundos de classe 3 são aqueles em que existe um fluxo contínuo de material entre a crosta de gelo e o interior rochoso do planeta e, portanto, é possível que desfrutem de fontes hidrotermais, um paraíso para a vida. Em nosso sistema solar temos 2 desses mundos: Europa e Encelado. Devido seu tamanho, Europa tem um potencial de habitabilidade  muito maior que Encelado, mas os gêiseres deste último nos dão a oportunidade de estudar seu interior sem necessidade de posarmos em sua superfície.
A classificação não para aí, ainda existem os mundos de classe 4, aqueles que tem oceanos internos isolados por uma grossa crosta exterior de gelo onde não existe um fluxo constante de material com a superfície. No sistema solar há muitos exemplos de mundos classe 4, os mais famosos são Ganimedes, Calisto e Titan.

Mas a essas 4 classes de mundos, ainda pode-se acrescentar mais uma, a classe 5 um tipo de mundo ausente de nosso sistema solar. A classe 5 seriam verdadeiros mundos oceânicos que estariam cobertos com dezenas, centenas ou mesmo milhares de km de profundidade (para diferenciá-los dos mundos oceânicos superficiais relativamente rasos, como a Terra, há quem use o termo “mundo aquático” quando se refere a nosso planeta.
Postar um comentário